A história do mundo.

116a07e8bc8243a9fe46785201b7cf90.jpg

Nosso mundo não é mais o mesmo. Antigamente havia mais magia. Os Deuses olhavam para nós e orientavam nossos caminhos mortais. As civilizações prosperavam, enquanto bravos e poderosos heróis mantinham os horrores da noite longe das pessoas comuns. Eram bons tempos, de grandes descobertas, conquistas e histórias épicas.

Mas tudo mudou com o Tecnocrata.

3974144-ral_zarek2.jpg

Alguns dizem que ele era um homem simples e humilde. Outros que ele era refinado e arrogante. Mas todos concordam que o Tecnocrata era um homem com uma única e inabalável convicção: de que os mortais não deveriam ser fantoches dos Deuses. Que cada pessoa deveria ser livre para criar sue próprio caminho, e que nenhuma força sobrenatural deveria ser responsável pelo destino do mundo.

Através de tecnologia e alquimia, o Tecnocrata se tornou um homem de poder inigualável! Com suas invenções, carisma e fé na liberdade, ele atraiu legiões de seguidores. Assim surgiu as bases do que atualmente é chamado de Igreja Tecnocrata.

Ninguém sabe ao certo como a catástrofe aconteceu. Alguns dizem que o Tecnocrata tinha tantos fieis que ele mesmo se tornou um Deus! Outros afirmam que ele matou com as próprias mãos uma divindade e consequentemente foi forçado a tomar o lugar dela. Mas o que se sabe, sem sombra de dúvidas, é que de alguma forma o Messias da liberdade ascendeu ao panteão divino e se tornou exatamente aquilo que ele mais odiava: uma figura divina.

Contam os bardos e os clérigos da igreja Tecnocrata que a amargura do novo Deus foi sem igual. Dizem que ele ficou tão possesso que resolveu dar fim a própria centelha divina para, de uma vez por todas, expurgar nosso mundo dos Deuses e seus caprichos.

(Aqui as histórias diferem. Dizem os seguidores dos outros Deuses que o Tecnocrata jamais teria poder para fazer algo assim. Na verdade, o Tecnocrata seria o ícone de tudo aquilo que os Deuses desprezam e repudiam! Ter alguém como ele como um ser divino fez com que os Deuses abandonassem nosso mundo em desgosto).

Fato é que os Deuses não estão mais entre nós. Sua ausência foi (e ainda é) profundamente sentida em todo o mundo. A magia, antes poderosa e abundante, tornou-se rara e quase insubstancial. As igrejas perderam seu status. Criaturas mágicas se tornaram mais difíceis de serem encontradas. E sem os Deuses o mundo ficou desprotegido…

As Guerras Dracônicas

As guerras dracônicas aconteceram 200 anos depois. Aproveitando o vácuo de poder, os dragões cromáticos juntaram forças para tentar dominar o planeta e, através de um intricado e poderosíssimo ritual, ascender a divindades.

Reinos foram conquistados, cidades foram queimadas, vidas destroçadas. Grande foi o estrago que os dragões cromáticos causaram enquanto todos tentavam ainda achar um caminho no mundo sem deuses.

Por sorte os dragões metálicos se organizaram e começaram a guerrear do lado dos reinos. A guerra que se travou foi imensa, e por muito pouco os cromáticos não venceram. Mas a derrota dos vilões escamosos teve como preço a destruição de grande parte da civilização.

Os anos seguintes foram sombrios e desolados. Com os dragões derrotados, sem deuses, sem magia e com grande parte dos exércitos destruídos, os reinos sofreram diversos golpes militares. Guerras civis irromperam por todos os lados. As poucas nações restantes foram derrubadas e novas foram construídas das cinzas dos derrotados. AS novas nações entretanto nada mais são do que sombras das antigas, e grandes extensões de território por todo o mundo nada mais são do que ruínas de dias melhores.

Os dias atuais

A história do mundo.

Mansão Ravensea guilherme_frodo guilherme_frodo